Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias

Boas novas que vêm da câmara

No dia 14 de dezembro, sexta-feira, foi realizada no plenário da câmara municipal uma reunião extraordinária, para a votação de oito projetos de lei e um projeto de resolução. A reportagem GP conversou com o vereador Marcos Aurélio dos Santos sobre o tema. Veja o que ele disse, em resumo.

“Tivemos quatro projetos que se referem a orçamento, três referentes ao Plano Diretor e um que se refere à utilidade pública, além do que reduz a verba indenizatória em cinquenta por cento do valor atual e restringindo a utilização de alguns itens. Foi uma reunião tranquila, com algumas emendas, algumas observações e vale ressaltar os seguintes orçamentos da aplicação de * três milhões e duzentos e quarenta mil para o Olho Vivo; * três milhões e quatrocentos e trinta mil para a revitalização da avenida Presidente Vargas; * tivemos também uma emenda do deputado federal Jair Martins de novecentos mil reais, para o Parque de Exposições Francisco Olivé Diniz; * quinhentos e cinquenta mil para o galpão do produtor; * cento e cinquenta mil para a Ascipam, previsto, tanto na subvenção, quanto no orçamento; e * um milhão e quinhentos mil para a construção da sede própria do instituto Paraprev,” comemora Marco Aurélio.

E O TREVO? - “A emenda que mais gerou discussão foi a de que o prefeito tinha uma previsão para o plano plurianual de treze milhões e seiscentos mil, para a construção de um trevo, na BR-262. É muito recurso para uma obra que entendemos ser de responsabilidade do governo federal e não do município. Então, retiramos os valores da construção do trevo, para que a sociedade e a comunidade possam participar dessa discussão e decidirem se é uma necessidade mesmo e se o município deve ou não investir.”

E A VERBA DA MATINHA? - “Essa verba foi derrubada, porque, se cada vereador direcionar um determinado recurso para uma determinada região da cidade, você engessa o orçamento. O vereador não tem essa autonomia de descentralizar no plenário e dizer que quer construir uma creche em determinado bairro. Iisso é uma discussão muito ampla e aprova no global. Entendemos que deve ser asfaltada a Matinha e o prefeito está autorizado a fazer isso, pois ele tem recurso. Não é porque a emenda caiu aqui que ele não está autorizado. Ou seja, só falta a vontade do prefeito de asfaltar o bairro.”

CASAS PRÓXIMAS AO CADEIÃO - A reportagem GP conversou também com o presidente da câmara, Marcus Vinícius Rios de Faria. Acompanhe.

“Este Plano Diretor foi muito cobrado pela câmara e, enfim, foi aprovado. Perto da penitenciária nós não deixamos a prefeitura construir casas, porque, se a população não pode, a prefeitura também não pode. Hoje, temos vários terrenos particulares que a prefeitura poderia fazer uma permuta ali e utilizar para construir um projeto Minha Casa Minha Vida. Porém, daqui a uns quatro, cinco anos, teríamos um Ribeirão das Neves em Pará de Minas. A câmara barrou, então, pensando no futuro e também no meio ambiente, uma vez que o córrego Água Limpa tem suas nascentes ali e estamos tranquilos por ter barrado!”, comemora Marcão.

CORTE NA VERBA INDENIZATÓRIA - “Tivemos também um bom projeto aceito, que foi o de reduzir em cinquenta por cento a verba indenizatória, que já era um pedido da população e do Ministério Público. Então, será um gasto a menos que a câmara terá no ano que vem. Retiramos duzentos e dez mil dessa verba indenizatória, que agora será usada para melhorias no município.”

Mais da Gazeta