Selo GP ANO 37 - Nº 1889
Pará de Minas 21/10/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
Selo GP ANO 37 - Nº 1889
Pará de Minas 21/10/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e imparcialidade, desde 84

MAIS DE 6.900 PARÁ-MINENSES TERÃO DE TOMAR A 3ª DOSE

02/09/2021 | Notícias Coronavírus

Muito tem se falado sobre a 3ª dose da vacina contra a covid-19, mas pouca gente sabe quem, realmente, deverá tomá-la, quando e como ela funciona. Para saber, a reportagem GP conversou com a enfermeira referência técnica da secretaria local de saúde, Ana Clara Meytre e agora informa. Veja.

“No dia 27 de agosto recebemos da Regional de Saúde a Nota Técnica que fala sobre a administração de dose de reforço de vacinas. Ela informa uma queda progressiva da proteção, entre os idosos acima de 70 anos, principalmente acima de 80. Mas observa também uma tendência de ascensão da curva de incidência das formas graves da doença, nessas memas faixas etárias. Além desse grupo de idosos, outro grupo é aquele que tem um alto grau de imune comprometimento. Diante disso, o Ministério da Saúde resolveu fazer essa dose adicional de reforço e que ela deve ser, de preferência, da plataforma de RNA mensageiro. Temos a Pfizer, a Jensen e a Astrazeneca,” explica Ana Clara, cuja fala foi resumida.

QUANDO COMEÇARÁ? - “Será a partir do dia 15 de setembro, para dois públicos: * idosos com mais de 70 anos, que tenham recebido a 2ª dose ou a dose única, há mais de seis meses, independentemente do imunizante aplicado; e * as pessoas que tem um alto grau de imunossupressão, cujo intervalo da última ou única dose deve ser de 28 dias. A imunossupressão traz oito possibilidades: * a imunodeficiência primária grave ; * quimioterapia para câncer; * transplantados de órgão sólidos ou células troncos, hematopoiéticas; * pessoas vivendo com HIV ou Aids, com CD4 menor que 200; * uso de corticoides, com uma dose maior ou igual a vinte miligramas de prednisona por dia ou equivalente, por um período maior que quatorze dias; * uso de drogas modificadoras; * paciente em hemodiálise; e * pacientes com doenças imune mediadas inflamatórias crônicas, como reumatológicas, alto inflamatórias e doenças intestinais inflamatórias.

QUANTOS SERÃO VACINADAS? - “Temos uma expectativa de vacinação de, aproximadamente, seis mil e novecentas a sete mil pessoas, para receberem essa dose de reforço.”


Mais da Gazeta

Exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

DOROTEU GOMES DE OLIVEIRA, 80

HISTÓRIA DE VIDA

ADORO O GP JORNAL

“Mais do que um jornal, a GAZETA é um amigo que aproxima as pessoas!”
ANDRÉ BORGES DE ANDRADE, cirurgião dentista.
Adoro o GP Jornal