Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias Prefeitura

CHUVA DESTRÓI RUA E AFETA CASAS, NO PADRE LIBÉRIO

No dia 4 de março, o prefeito Elias Diniz, o secretário de obras e infraestrutura, José Cornélio de Oliveira, o secretário de assistência social, Flávio Medina, e o engenheiro responsável pela Defesa Civil, Arthur Barbosa, visitaram a rua Papa João XXIII, no Padre Libério, para acompanhar as ações que estão sendo empreendidas pelo município para minimizar os efeitos provocados pelo temporal dos últimos dias. A reportagem GP esteve presente, quando conversou, primeiramente, com Claudinei Gomes, morador da casa 693, uma das mais afetadas. Acompanhe.

“O fator primordial dessa situação foi um serviço mal feito da empreiteira da prefeitura, ali acima. Vieram, colocaram a terra e depois uma camada de asfalto por cima. Aí, os carros passaram e o afundaram. Depois, veio a chuva forte, que saiu arrastando tudo que viu pela frente, inclusive o asfalto. Foi algo assustador! O que a gente pede aqui, há muito tempo, é que façam uma rede pluvial para suportar a quantidade de água que desce aqui, pois a que existe aqui é muito antiga, de 30 anos atrás, pequena demais para a quantidade de água que desce lá de cima. Tem que arrancar este asfalto e fazer um novo, porque este está todo condenado. Na minha casa, temos o Bazar da Fazendinha e o prejuízo foi de quase 70% de roupas perdidas. Nas casas dos vizinhos tivemos vários moradores que perderam tudo. Tivemos uma reunião com o prefeito e secretários e eles nos propuseram a opção do Aluguel Social e somos gratos por isso, mas são apenas 6 meses que eles pagam, se bem que pode ser renovado, até a gente arrumar as nossas casas, tudo de novo,” lamenta Claudinei.

MUITA ÁGUA E AÇÕES - A reportagem GP conversou também com o prefeito Elias Diniz. Veja.

“Tivemos mais de 90MM de água, em apenas uma noite. Volume altíssimo. Pode-se notar que esse trecho foi totalmente comprometido, devido a bacia pluviométrica que pega e ganha velocidade devido a declividade que temos aqui. Atingiu mais o lado direito de quem sobe. Neste 1° momento, nossa equipe está tomando todas as providências, dentre elas, IPTU isento para todas as casas afetadas. Algumas residências não poderão ser ocupadas e teremos que providenciar o Aluguel Social. Uma situação que será analisada pela equipe da secretaria de obras é de como ficou a estrutura por baixo. E a rua tem que continuar interditada, pois temos ainda previsão de muita chuva para esta 1ª quinzena do mês. Verificamos também a possibilidade de deslocar essa bacia pluviométrica para a fazenda próxima daqui, mas precisamos primeiro verificar alguma casa ou lote que ofereça servidão. Aí, vamos conseguir dividir essa água e evitar alguns problemas futuros. Isso não quer dizer que isso não possa vir a acontecer de novo. Infelizmente, todo o serviço daqui terá que ser refeito, envolvendo asfalto e fundação. Este bairro tem mais de 30 anos e isso está sendo um problema recorrente, já que esta chuva foi totalmente atípica, não só em Pará de Minas, mas em todo o estado,” assume o prefeito.

SÓ DEPOIS DA CHUVA - Para finalizar, a reportagem GP conversou com o engenheiro da prefeitura, Arthur Barbosa. Confira.

“Essas casas não oferecem risco nenhum de queda, mas temos que ter uma precaução, pois se a chuva continuar como está e esta rua do jeito que se encontra, pode haver, sim, situações de risco para os moradores. Para tanto, faremos um estudo a respeito de uma drenagem e, após esse período chuvoso, retornaremos aqui para fazer a manutenção da rua,” promete Arthur.

Mais da Gazeta