Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1919
Pará de Minas 27/05/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

INFLUENCIADOR DIGITAL VAI MUITO ALÉM DO SEU BORDÃO SEXTOOOU BB

exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

MARIA DE JESUS CORNÉLIO, 85

exclusivo

enquete gp

TATUAGENS: A FAVOR OU CONTRA?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA é tradicional em informar sempre com qualidade.”
LÍVIA VIEIRA GUIMARÃES ALMEIDA, bancária.

Notícias Coronavírus

PARÁ DE MINAS SOBE PARA O NÍVEL 3 DE COVID-19

Quando se fala em passar para o nível 3 de coronavírus, surge uma grande preocupação entre a população. A doença tem 3 níveis. O nível 1 é quando há ameaça de introdução do vírus. O nível 2 é a confirmação de caso importado e de contatos dos casos importados, sem transmissão sustentada. E o nível 3 é a transmissão sustentada, apresentando 4 cenários. Pará de Minas se encontra no nível 3, cenário 1, desde o dia 12 de maio. Para entender melhor, a reportagem GP conversou com o secretário de saúde, Wagner Magesty. Informe-se.

“Estamos no nível 3, cenário 1. Esse nível tem 4 cenários e estamos no 1°, que é a transmissão localizada com ocorrência de 10 casos. O cenário 2 é transmissão localizada, com ocorrência de número médio de casos, sem comprometimento de assistência. Então, até o cenário 2 estamos sem comprometimento da assistência, e como estamos no cenário 1, não existe esse comprometimento. Por isso existe essa flexibilidade de que o comércio e outros serviços possam funcionar. Como sempre digo, cenário de momento, pois tudo pode mudar, mas pretendemos não chegar numa pior situação. Se a secretaria de saúde entender que o cenário possa comprometer a cidade, ela dará uma diligência para o comitê, que tome outras providências,” afirma Wagner.

Mais da Gazeta