Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1919
Pará de Minas 27/05/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

INFLUENCIADOR DIGITAL VAI MUITO ALÉM DO SEU BORDÃO SEXTOOOU BB

exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

MARIA DE JESUS CORNÉLIO, 85

exclusivo

enquete gp

TATUAGENS: A FAVOR OU CONTRA?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA é tradicional em informar sempre com qualidade.”
LÍVIA VIEIRA GUIMARÃES ALMEIDA, bancária.

Notícias Prefeitura

ROUBO TEM ATRAPALHADO OS AGENTES DA DENGUE

Nesse tempo de pandemia do coronavírus, os agendes de combate a endemias estão tendo problemas para conseguir entrar na casa dos moradores da cidade, pelo medo deles serem contaminados com a doença. Porém, para acalmar o ânimo de todos, do dia 13 até hoje, 17, 6ª feira, todos os agentes de combate a endemias e zoonoses foram testados para a doença. Para saber mais, a reportagem GP conversou com a gerente de vigilância ambiental, Michele Rodrigues. Veja.

“Além do coronavírus estamos vivendo um momento de prevenção da dengue, para evitar números maiores, futuramente. Portanto, pedimos o apoio da população para que receba bem os agentes de endemias, pois eles estão fazendo o serviço deles. Claro que há restrições, por exemplo nas casas onde moram pessoas do grupo de risco e, nesse caso, elas não são obrigadas a aceitar a entrada dos agentes. Porém, se não são do grupo de risco têm que aceitar para fazer a prevenção da dengue. Eles nem entram dentro dos domicílios, só estão olhando os quintais,” explica Michele.

VERDADEIROS AGENTES - “Os agentes estão fazendo o serviço normal, todos devidamente vestidos com os equipamentos de proteção individual. Pode acontecer deles estarem em dupla e fazendo serviço após às 16H e aos sábados. Depois daquele fato de um casal que se passou por agentes para roubar, a população tem tido uma dificuldade em recebê-los. Por isso, peço que, se o cidadão tiver dúvida se se trata de um agente de endemias, ligue para a vigilância, no 3231-7722, onde temos a lista com todos os nomes dos agentes, para fazer a devida checagem. Todos devem ficar atentas ao uniforme (verde), escrito Agente de Combate a Endemias, à bolsa (amarelada) e ao crachá.”

Mais da Gazeta