Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias

GRITO POPULAR
Entre outras queixas dos leitores GP leia: Ponto de ônibus novo, mas sem visibilidade?

VEJA NA EDIÇÃO 1825: NAS BANCAS DE 24/07 A 30/07. DEPOIS, SÓ NA GAZETA. Veja também outras queixas da edição anterior abaixo.

E O DIREITO DOS GARIS A PROTETOR SOLAR? (2)

“Eu estava  lendo aquela queixa no Grito Popular – Garis Têm ou Não TêmCapas de Chuva? (edição GP 1820) e me lembrei de um dia em que faziaum sol super quente e umas formiguinhas (*) estavam varrendo a rua, aquiperto de casa. Então, comecei a conversar com elas e perguntei-lhes se a empresa que presta esse serviço terceirizado pela prefeitura não as beneficiavam com protetor solar e elas falaram que não. Como advogada trabalhista quesou, achei que elas deveriam reivindicar esse benefício, porque a lei lhesfaculta esse direito. Na convenção coletiva dos garis deve constar umaverba em favor dos empregados, para a aquisição desse produto, para proteger a pele deles.Gostaria que esta minha mensagem, via whatsApp constasse na coluna GritoPopular. Porém, há uma coisa: tive essa conversa com as garis, já fazum tempinho como as instruí, pode até ser que o problema já tenha sido resolvido. Se foro caso, retiro o que disse e parabenizo a empresa, pelo cumprimento dessa obrigação legal.”

NOTA DA REDAÇÃO – Contatada, veja o que disse a coordenadora de limpeza da Engesp, Denise Costa.

“A EngespConstruções informa que a empresa segue todas as diretrizes de segurança apresentada pelos órgãos regulamentadores do trabalho. Todos os profissionais são treinados e recebem os respectivos equipamentos de proteção individual pertinente à sua atividade(**) e que respeitam o prazo estabelecido pelo fabricante, sendo esse equipamento trocado, regularmente. Reiteramos que a empresa é conhecedora de todas as obrigações legais e as segue integralmente. Desse modo, esclarecemos as dúvidas do(a) leitor(a) GP e reiteramos nossa satisfação em contribuir para o bem comum dos munícipes,” esclarece Denise.

(*) Formiguinha = apelido dado aos garis; e (**) a empresa não falou, especificamente, se o protetor solar faz ou não faz parte do citado equipamento de proteção individual pertinente à atividade

ENTREVISTA DE EMPREGO DEIXA PÉSSIMA IMPRESSÃO

“Queria compartilhar no GP Jornal uma triste realidade acontecida comigo.Fui chamado(a) para fazer uma entrevista em uma das empresas da cidade.

Chegando lá, observei que o(a) contratante, além de ter ficado desmerecendo os seus funcionários na frente de todo mundo, ainda ficou dando uma de bam, bam, bam, de que sabe tudo mais que todo mundo. Ninguém merece ir fazer uma entrevista, doido para arrumar u0m emprego e ter de ficar aguentando algo tão insuportável. Infelizmente, em Pará de Minas tem empresa com gente despreparada demais para contratar funcionários. Deve ser por isso que não vão pra frente. A 1ª impressão é a que fica e a minha foi a pior possível.Quando vamos fazer uma entrevista de emprego é porque realmente precisamos do trabalho.Ninguém sai do seu lar todos os dias para ser desmerecido e desvalorizado daquela forma.Como uma empresa quer contratar um funcionário, se não valorizaos que já estão trabalhando lá e ainda expõe tanto quem está querendo trabalhar lá? Para falar a verdade, se eu for selecionado(a), nem voltarei lá...”

Mais da Gazeta