Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1917
Pará de Minas 13/05/2022


exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

“FIQUEI LIGADA A UM MONTE DE APARELHOS, MAS NÃO TINHA MAIS O CÂNCER NO MEU CORPO”

exclusivo

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

LEVINO DA COSTA DE JESUS, 115
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Por ser sério, o GP Jornal é muito respeitado na cidade!”
JOSÉ IRINEU SILVA, empresário.

Notícias Variadas

DIREITO A TER PAI, PELA 8ª VEZ

Até 30 de setembro está aberta as inscrições para o 8° Mutirão Direito a Ter Pai, realizado pela Defensoria Pública de Minas Gerais. O evento será virtual e os interessados e inscritos poderão fazer gratuitamente o reconhecimento espontâneo de paternidade, por meio do exame de DNA. Para saber mais, a reportagem GP conversou com a defensora pública Ana Luiza Paiva Pimenta da Rocha. Informe-se.

“Faremos pela 2ª vez na comarca de Pará de Minas o mutirão Direito a Ter Pai, que consiste no incentivo para um reconhecimento espontâneo da paternidade. Só podem participar do mutirão aquelas pessoas que não tenham o nome do pai em seus assentos de nascimento. Caso a pessoa tenha o nome do pai, mas desconfia que esse pai não é o pai biológico, ela não poderá participar desse mutirão. Esse mutirão é só para colocar o nome de um pai na certidão de nascimento de quem não o tem. Nos canais de atendimento serão passadas informações acerca de documentos que as pessoas têm que nos encaminhar. Esses documentos devem ser encaminhados virtualmente e, quando todos os documentos estiverem prontos, será efetivada a inscrição. Entretanto, é necessário que o pai esteja de acordo com esse reconhecimento após a realização do DNA,” informa Ana Luiza.

NÃO DÁ AGLOMERAÇÃO? - “Normalmente, marcávamos todas as sessões no mesmo dia, em ritmo de mutirão mesmo. Porém, em função das restrições da pandemia, faremos as sessões de maneira virtual, para que não haja aglomeração de pessoas, na sede da Defensoria. Depois da inscrição, a pessoa receberá o dia e o horário que será realizada a sessão virtual. As inscrições são limitadas, o número de exames de DNA que a gente dispõe são limitados também, mas é importante dizer que a defensoria realizou um convênio com o laboratório Hermes Pardini que, por sua vez, está descentralizando esse atendimento, fazendo convênios com laboratórios de outras cidades. Nós dispomos de exames de DNA, que podem ser feitos, ao longo de todo o ano.”

* As inscrições podem ser feitas, por meio dos 3231-4472, (31) 9 8202-7215 e atendimento.parademinas@defensoria.mg.def.br

Mais da Gazeta