Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1929
Pará de Minas 04/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal traz informações corretas, com toques de criatividade e alegria, fazendo agradável a leitura!”
DENY OSWALDO DE ALMEIDA LEITE, contador.

Notícias

GRITO POPULAR
Entre outras queixas dos leitores GP leia: Por que colocaram mini postes de luz no bariri?

VEJA NA EDIÇÃO 1834: NAS BANCAS DE 25/09 A 01/10. DEPOIS, SÓ NA GAZETA. Veja também outras queixas da edição anterior abaixo.

“NÃO TEM AVENIDA, UMA RUA SEQUER, COM O NOME DELE”(2)

“Na edição anterior, na queixa com o mesmo nome acima, este GP Jornal sugeriu à direção do museu local, acrescentar as importantes informações passadas à reportagem GP, por um(a) leitor(a). Os exemplares GP ainda estavam sendo distribuídos, quando a direção do museu enviou a este GP Jornal não só aquelas, mas outras tantas e também importantes informações sobre a doação do lote, onde foi erguido o Cristo Redentor local.”

NOTA DA REDAÇÃO - Diante disso, como já havia o tal registro no museu, a direção GP agradece à direção do museu e pede desculpa pela divulgação incompleta da notícia.”

LADRÕES USANDO DRONES?

“No sábado, dia 29 de agosto, de manhã, um drone esteve sobrevoando sobre algumas residências, no fim da rua Curitiba, no bairro São José. Como nós estamos reunidos um grupo virtual de vizinhos, um deles logo levantou a lebre, pensando tratar-se de ladrões, espionando as nossas casas, para ver quais estariam vazias, com a finalidade de, depois, praticar assaltos. A maioria concordou com essa versão, mas houve quem achasse que poderiam ter sido garotos procurando regiões com menos movimentação de carros, para brincarem com seus drones. Um vizinho, porém, achou que poderia ser também funcionários de alguma imobiliária v verificando uma casaque estaria à venda, nas proximidades. Checando aqui e ali, no outro dia, domingo, descobriu-se que tudo não passou de um grande susto, já que tratava-se, realmente, de uma imobiliária medindo a área da tal casa que está à venda.”

Mais da Gazeta