Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1930
Pará de Minas 12/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Credibilidade e imparcialidade em jornalismo é com a GAZETA!”
GABRIEL JOSÉ BARBOSA PALOTTI, administrador e Garra Profissional 2021 no agronegócio

Notícias Coronavírus

PARÁ DE MINAS CONTINUA SEM AULAS PRESENCIAIS

Nesta tarde do dia 2 de outubro aconteceu na prefeitura uma reunião do Comitê de Prevenção e Contingenciamento em Saúde – covid-19, que trataram sobre novas deliberações e decidiram que Pará de Minas continua com as escolas fechadas, sem aulas presenciais, tendo em vista que a cidade se encontra na Onda Amarela e o governo deliberou o funcionamento apenas das escolas dos municípios que estão na Onda Verde. A reportagem GP conversou com o procurador geral do município, Hernando Fernandes. Confira.

“O Comitê do Estado de Minas Gerais publicou recentemente a deliberação n° 89, que é muito clara e autoriza o retorno das atividades presenciais da rede pública do estado, no ensino infantil, fundamental e médio, a partir de 5 de outubro, nos municípios localizados na Onda Verde, que não é o caso de Pará de Minas nem da região, que está na Onda Amarela, portanto, não há motivo algum para pensarmos nesse momento a volta às aulas. É preciso 1° que Pará de Minas volte para a Onda Verde para aí sim o comitê estudar e deliberar. O comitê de enfrentamento de Pará de Minas entendeu que somente vai posicionar quanto à volta as aulas quando a macrorregião estiver na Onda Verde. Somente a partir desse momento que vamos nos reunir e analisar, reanalisar, ouvir os profissionais da educação e aí sim o comitê vai liberar ou não a volta das atividades escolas presenciais,” afirma Hernando.

Mais da Gazeta