Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1930
Pará de Minas 12/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Credibilidade e imparcialidade em jornalismo é com a GAZETA!”
GABRIEL JOSÉ BARBOSA PALOTTI, administrador e Garra Profissional 2021 no agronegócio

Notícias Coronavírus

SOM MECÂNICO E SHOWS SÃO NOVAMENTE PROIBIDO EM BARES

Na manhã de hoje, 2ª feira, 14 de dezembro, o Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 se reuniu na prefeitura para definir novas diretrizes do novo decreto. A reportagem GP conversou com o prefeito Elias Diniz. Acompanhe.

“Pará de Minas saiu da Onda Verde para a Onda Amarela, com isso existem novas restrições e a população tem que nos ajudar. Os casos de covid-19 aumentam e esse aumento exige uma compreensão e análise de todos. Estamos definindo algumas diretrizes e fica restrito no novo decreto que as casas de show de qualquer natureza, boates, danceterias, casas de festas e eventos não funcionem. Além disso, o som mecânico também será restrito em todo o processo. Nem acabamos a 1° onda e já estamos entrando na 2ª. O Brasil está passando por isso, as pessoas acham que porque está vindo a vacina que podem relaxar, mas não podemos, pois podemos perder muitas vidas. Tínhamos um setor, que é o norte, envolvendo o Padre Libério, que tinham casos mais expressivos, hoje o Recanto, São José e Dom Bosco exige maior atenção. Nós precisamos contar com a colaboração de todos para impedirmos o crescimento dessa curva, pois estamos falando de pessoas que podem necessitar de uma estrutura da rede hospitalar, da nossa rede de saúde. As pessoas têm que levar em consideração e não podem brincar e achar que está num bar, num restaurante, que a aglomeração ali é natural, pois não é. Aqueles bares e restaurantes que estiverem desobedecendo o decreto, terão seus alvarás caçados. Queremos continuar sendo exemplo, para que não percamos todo o trabalho que foi feito,” afirma o prefeito.

Mais da Gazeta