Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Giro Policial

CUIDADO COM O GOLPE DA LISTA TELEFÔNICA

O Golpe da Lista Telefônica voltou a assombrar empresas no país e, segundo denúncias, tem feito várias vítimas também nesta região. A investida dos estelionatários começa com uma ligação, informando que é apenas para atualização de dados da empresa na lista telefônica, do contrário não será possível localizá-la nos sites de pesquisas, tipo Google. Em seguida, a pessoa informa que enviará uma mensagem para receber o carimbo da empresa e assinatura de confirmação dos dados. A partir da assinatura da vítima, o golpista começa a enviar boletos de cobrança e a fazer ameaças de protesto nos cartórios e de denúncias nos órgãos de proteção de crédito (SPC e Serasa). Em algumas situações informa que se a vítima quiser rescindir o contrato, após 7 dias, poderá fazê-lo. Mas isso não será possível, porque, depois de vencido esse prazo, o Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 49, não prevê mais a desistência da contratação. O coordenador do Procon de Pará de Minas, Bruno Soares de Souza, informou que, na maioria das vezes, quem assina esses contratos são funcionários que nem tem poder para representar a empresa. Mas, diante de muita pressão, acabam por fazer o pagamento e, às vezes, até contraem empréstimos para saldar o prejuízo. Essa atitude caracteriza crime de estelionato e no caso da pessoa já ter sido vítima deste golpe em Pará de Minas, deve procurar a PC e fazer um Boletim de Ocorrência. O Procon de Pará de Minas alerta o empresariado, para que tenha atenção redobrada e deixe seus funcionários a par dessa informação. Em hipótese alguma deve ser aceito qualquer contrato com anúncio publicitário em lista telefônica, salvo se já conhecer a empresa responsável.


Mais da Gazeta