Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1923
Pará de Minas 24/06/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

ATÉ AQUI,FATALIDADE ASSIM SÓ ERA VISTA NO FILME PREMONIÇÃO

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

VERA LÚCIA SENA VALADARES
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal é informação e entretenimento, com qualidade e confiabilidade!”
VINÍCIUS PEREIRA DOURADO, médico cardiologista

Notícias Coronavírus

PARÁ DE MINAS SEGUIRÁ AS RESTRIÇÕES DA ONDA ROXA?


A macrorregião de Pará de Minas entrou para a Onda Roxa do Minas Consciente, mas a microrregião continua na Onda Vermelha. Portanto, cabe à prefeitura decidir qual onda seguir. Como o decreto
11.479, editado na última 6ª feira, 12, só tem validade até hoje, 2ª feira, 15, o Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 vai se reunir na tarde de hoje para decidir o que será feito. A reportagem GP conversou com o prefeito Elias Diniz. Informe-se.

“No último sábado, 13, houve uma reunião de última hora onde diversos prefeitos avaliaram as situações na qual envolve hospitais e unidades de saúde, para que fossem tomadas providências. Quem realmente define a questão de onda é o protocolo envolvendo o Minas Consciente. Quando se diz respeito a Onda Vermelha, os municípios ainda têm autonomia, e essa autonomia é deliberada através de um decreto. Quando se enquadra na Onda Roxa, essa deliberação cabe ao governador, podendo assim ter autonomia plena das diretrizes da funcionalidade. Alguns prefeitos simplesmente manifestou o interesse de entrar na Onda Roxa, mas nós não temos decreto do governo do Estado onde essas cidades, seja da micro ou da macro, se enquadrou dentro da Onda Roxa,” informa o prefeito.

LEITOS SATURADOS - “Estamos aguardando um decreto do governador para que as providências sejam tomadas. Estamos na Onda Vermelha, em que o município de Pará de Minas já fez algumas restrições, tanto é que foi publicado um decreto. Sabemos que os leitos do hospital, seja no CTI ou semi-leitos, já estão saturados. Aqui em Pará de Minas temos 20 leitos de CTI exclusivo para covid, mais 20 semi-leitos, dando um total de 40 leitos, que já estão saturados, isso sem considerar o Hospital Padre Libério, que tem praticamente 30% de ocupação, sendo que ainda temos uma válvula de escape. O Estado está fazendo a requisição do Hospital Padre Libério. Diante disso, o Hospital Padre Libério, que é a nosso salva-vidas, digamos assim, poderá ser utilizado pelo Estado, envolvendo outros municípios.”

TOLERÂNCIA 0 - “Hoje convocamos o comitê, que vai deliberar, juntamente com o prefeito, determinadas tratativas. A população tem que dividir essa responsabilidade, nosso povo tem que ter consciência, pois esse novo vírus pode estar já entre nós, pois o índice de contaminação está acima da curva. Sobre as aglomerações que vem ocorrendo, tolerância 0. Vamos trabalhar com a PM e Corpo de Bombeiros e não vamos aceitar esse tipo de situação, e ao mesmo tempo contamos com a compreensão da população. A população também tem que nos ajudar. Nós chegamos em alguns lugares totalmente aglomerados e não faz sentido. Estão todos vendo que há a possibilidade de um novo vírus e todos se juntando, sem máscara, uma falta de irresponsabilidade. O que vamos fazer é pedir até o toque de recolher, se a pessoa desobedecer, é voz de prisão. É a única alternativa de contermos o vírus. Uns estão pagando pelos outros e não podemos permitir isso. Esses locais que estão com aglomeração, como Parque do Bariri, estacionamento da EE Fernando Otávio serão isolados, pois não vamos admitir esses procedimentos.”


Mais da Gazeta