Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias Coronavírus

HAVERÁ BARREIRA SANITÁRIA NA CIDADE?


Quando se fala em criar uma barreira sanitária na cidade, oprincipal objetivo é prevenir riscos de contaminação e disseminação de vírus e doenças, ou evitar que elas ocorram. Com Pará de Minas na Onda Roxa, o que se espera é que as pessoas mantenham o isolamento e não disseminem o vírus da covid-19 pela cidade. A reportagem GP conversou com o secretário de saúde, Wagner Magesty. Veja.

“Pretendemos fazer uma barreira sanitária na rodoviária municipal, sendo que já definimos quais os principais horários de pico, de chegada de ônibus vindo de outros municípios e a ideia é de que todos esses passageiros que cheguem lá sejam averiguados quanto a questão sanitária e a condição física desse paciente, se apresenta algum sintoma. Caso apresente algum sintoma, será encaminhado para a unidade de saúde mais próxima. Ainda não definimos a questão da barreira física, na entrada, para veículos, mas é algo que deve acontecer também. Inicialmente, não posso tirar um profissional da saúde, da área de assistência, para fazer um controle. Então para isso, preciso de um apoio, algo que ainda vou discutir com o prefeito, se podemos pegar profissionais de saúde, de outras secretarias, por exemplo, um educador físico, da educação, que é também profissional da saúde, para que possa fazer parte dessa barreira e nos dar um suporte necessário,” informa o secretário.


Mais da Gazeta