Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias Deputados

PROJETO QUE FLEXIBILIZA REGRA PARA SUSPENSÃO DE REPASSE DO FNAS A MUNICÍPIOS


A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou o Projeto de Lei nº 5174/2016, de autoria do deputado federal Eduardo Barbosa, que estabelece que as hipóteses de suspensão da transferência de recursos do FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social para os fundos de assistência social dos municípios sejam diferenciadas, de acordo com o porte do município e a capacidade de gestão, condicionadas ainda à prévia notificação ao ente destinatário. Os recursos do FNAS destinam-se ao financiamento de políticas de assistência social, de forma descentralizada. Ou seja, a União auxilia as políticas implementadas pelos estados e os municípios. Atualmente, segundo o deputado local, a transferência é regulada pela portaria nº 2.362, de 20 de dezembro de 2019, do Ministério da Cidadania. A portaria permite a suspensão temporária, quando a soma dos saldos das transferências for maior ou igual a 12 meses de repasse. Para o deputado Eduardo Barbosa, essa regra traz dificuldade para os municípios pequenos, que não possuem aparato administrativo para realização de contratações no mesmo ritmo da liberação dos recursos. A suspensão, segundo ele, acaba prejudicando o andamento das ações de assistência financiadas pelo FNAS em parceria com as prefeituras. De acordo com Eduardo Barbosa, hoje os recursos da Assistência Social estão extremamente reduzidos. O projeto ainda irá tramitar nas Comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania, sendo conclusivo nas comissões. Ou seja, não será analisado pelo plenário da câmara.


Mais da Gazeta