Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Giro Policial

PREFEITURA QUASE CAI NO GOLPE DA VACINA


A PCRJ - Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpriu 8 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de fraudes em oferta de vacina contra a covid. A empresa e seus representantes são investigados por venderem lotes de imunizante Oxford/AstraZeneca a prefeituras, sem garantir a entrega do produto. Segundo a PC, a empresa oferecia cada dose por 7,90 dólares para os municípios. No entanto, como as vacinas de AstraZeneca estão todas destinadas a consórcios internacionais e a governos federais, não há doses remanescentes para serem comercializadas com empresas ou mesmo com estados e municípios. Entre os municípios que receberam oferta da empresa, sediada em Recife/PE, estão Duque de Caxias e Barra do Piraí, ambas no Rio, e Porto Velho/RO, capital rondoniense que já teria feito o pagamento, sem receber as doses. O prefeito de Pará de Minas, Elias Diniz confirmou para a reportagem GP que a empresa investigada pela polícia também tentou aplicar esse golpe na prefeitura daqui. Segundo ele, devido ao atraso na chegada de novos imunizantes ao município e a necessidade de vacinar mais pessoas o quanto antes, a prefeitura buscou a aquisição de 25 mil doses da vacina em tratativas com um grupo particular, há cerca de 3 meses. Porém, a prefeitura desconfiou de algumas situações e percebeu que poderia se tratar de um golpe, como de fato aconteceu.


Mais da Gazeta