Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias Deputados

“O EDUARDO É MESMO CONTRA O VOTO IMPRESSO?”


Apenas 25 dos 53 deputados da bancada mineira no Congresso Nacional apoia a pauta do voto com comprovante impresso, também chamado de voto auditável. 9 são contrários e 19 ainda não opinaram. A proposta, que foi uma bandeira de campanha do presidente Jair Bolsonaro - desde antes à sua eleição, em 2018 - recebeu duras críticas da oposição. No entanto, alguns partidos do campo progressista defendem publicamente a proposta bolsonarista, como é o caso do PDT, do pré-candidato ao Planalto, Ciro Gomes. Na bancada mineira, a maioria dos deputados de esquerda é contrária ao voto impresso, com destaque para os que já responderam da bancada do PT, todos contra o voto impresso. Porém, há também representantes de PSDB, MDB e Republicanos que são contra essa mudança. Por outro lado, entre os favoráveis, há políticos de direita, centro e até mesmo de oposição a Bolsonaro.

Posto isso, um(a) leitor(a) enviou mensagem, diretamente para o editor GP, dizendo que Eduardo Barbosa já se declarou contrário ao voto impresso. Como não poderia deixar de ser, a reportagem GP entrou em contato com o conhecido deputado federal local. Veja o que ele disse.

“Sobre a questão do voto impresso, nossa bancada ainda não se reuniu sobre o tema e não foi discutido o referido projeto de lei. Para emitir qualquer juízo de valor a respeito do tema, afastando as paixões políticas, é necessário analisar tecnicamente como será o texto legal. Portanto, no momento de conhecimento profundo sobre o tema, a população saberá o meu voto,” pondera Eduardo.



Mais da Gazeta