Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1917
Pará de Minas 13/05/2022


exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

“FIQUEI LIGADA A UM MONTE DE APARELHOS, MAS NÃO TINHA MAIS O CÂNCER NO MEU CORPO”

exclusivo

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

LEVINO DA COSTA DE JESUS, 115
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Por ser sério, o GP Jornal é muito respeitado na cidade!”
JOSÉ IRINEU SILVA, empresário.

Notícias

GRITO POPULAR


VEJA NA EDIÇÃO 1881: NAS BANCAS DE 27/08 A 02/09. DEPOIS, SÓ NA GAZETA. Veja também outras queixas da edição anterior abaixo.

“CONTRA OS INTERESSES DOS TRABALHADORES?”

“No dia 5 de agosto, a Câmara dos Deputados votou o projeto de lei apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro e que abre caminho para a privatização dos Correios - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. A proposta foi aprovada, com duzentos e oitenta e seis votos favoráveis, cento e setenta e três contrários e duas abstenções. Dentre os deputados que votaram favoráveis, mais uma vez, se encontrava o nosso representante, deputado Eduardo Barbosa. Aposto que muitos funcionários dos Correios votaram nessa turma nas eleições. Eles são os mesmos que sempre votam contra os trabalhadores em todas as propostas... Eles não falham nunca, ao votar contra os interesses do Brasil e de seus trabalhadores!”

NOTA DA REDAÇÃO - Contatado, veja o que disse o deputado federal Eduardo Barbosa.

“O país dos sonhos precisa de ações altruístas e reflexivas. Vamos trazer o Brasil real para discussão: * todo mundo quer educação de qualidade em tempo integral; * todo mundo quer atendimento de saúde digno e eficiente; * todo mundo quer ter melhores condições de acesso à comida, gás e trabalho; * todo mundo quer transporte e estradas de qualidade; e, * por fim, todos querem segurança. Para sair do papel e da utopia, temos que pensar qual será o tamanho do estado que queremos? Queremos o estado bancando serviços postais? Queremos o estado bancando telefonia? Queremos o estado bancando minerações? Os resultados das privatizações geraram emprego e investimento. O tamanho do estado custa dinheiro. Quem paga somos todos nós! Se não encararmos de frente os reais problemas das pessoas, nunca teremos recursos para resolver de fato os grandes desafios estruturantes do país. É hora de olhar para o todo e não para pequenos feudos, querendo garantir estabilidade e recursos públicos. Assim, nunca sairemos do (título) País em Desenvolvimento,” convida à reflexão o deputado federal da terra.

“DETESTEI A MAIS NOVA ROTATÓRIA DA CIDADE”

“Mais uma porcaria foi construída na estreita avenida Presidente Vargas. Estou falando da nova rotatória, na equina da avenida com a rua Raquel Ferreira. Detestei!!! Pelo visto, o nosso secretário de obras deve se locomover é de carroça e não de carro ou moto. Só pode!”

NOTA DA REDAÇÃO - Contatada, veja o que disse a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

“A prefeitura, por meio da secretaria de desenvolvimento urbano, informa que a nova rotatória da avenida Presidente Vargas tem o objetivo de ordenar e disciplinar o tráfego de veículos no trecho, proporcionando maior fluidez e segurança aos motoristas e pedestres e reduzindo o número de acidentes. A prefeitura tem monitorado o funcionamento da rotatória e os agentes também têm ido ao local, para acompanhar o comportamento da população em relação a ela. Até o momento, o resultado é bem positivo. Além dos motivos já citados, as obras favorecem a movimentação de veículos grandes, proporcionando mais segurança para no transporte de cargas pesadas,” informa, educadamente, a assessoria.


Entre outras queixas dos leitores GP leia: Além de ser de 5ª, ainda tem carreta...


Mais da Gazeta