Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1929
Pará de Minas 04/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal traz informações corretas, com toques de criatividade e alegria, fazendo agradável a leitura!”
DENY OSWALDO DE ALMEIDA LEITE, contador.

Notícias

GRITO POPULAR

VEJA NA EDIÇÃO 1886: NAS BANCAS DE 01/10 A 07/10. DEPOIS, SÓ NA GAZETA. Veja também outras queixas da edição anterior abaixo.

“A PREFEITURA TEM DE COLOCAR UMA REGRA NISSO” (5/5)

“Dono de sacolão, que fica ao lado da antiga Minas Caixa (atual Receita Federal), estaciona, todo dia, a sua moto, em vaga reservada para os carros. Fico vendo aquilo e pensando comigo mesmo: Como é que o P M Pato Rouco não viu um absurdo desses, ainda? Assim não dá e a prefeitura tem de colocar uma regra nisso, também...”

NOTA DA REDAÇÃO - * Contatada, veja o que disse a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

“A prefeitura informa que é de sua competência a sinalização do trânsito no município, a exemplo de como é feito no local citado, em que é indicada a proibição do estacionamento de motocicletas. Cabe é à P M – Polícia Militar  a fiscalização e a aplicação de multas de trânsito em Pará de Minas,” ensina a assessoria.

* Também contatada, a Assessoria de Comunicação Institucional da P M não enviou resposta até o fechamento desta edição. Entretanto, caso ainda queira, é só manter contato.

 “QUÊ QUE CÊ QUÉ?”

“Fui hoje em uma boutique, na rua Benedito Valadares, procurando por um biquíni, mas eles não tinham. Mesmo assim, a vendedora, com toda educação e boa vontade, começou a me mostrar várias outras peças que ali são vendidas e esse atendimento perfeito fez toda a diferença pra mim. Acabei saindo de lá com duas outras peças que eu comprei dela e nem estava procurando, naquele momento. E o melhor de tudo: ela me deu os endereços de duas boutiques, onde eu poderia encontrar o meu biquini. Parabéns pra ela e seu atendimento perfeito! Diante disso, queria manifestar o meu agradecimento, por meio do GP Jornal, para que outras vendedoras, que trabalham no comércio local, façam o mesmo. Porque, verdade seja dita, o que tem de vendedoras nesta cidade atendendo mal, perguntando pra gente, ao entrar na loja, o horrível Quê que cê qué? não está escrito... Tomara que agora, com a pandemia chegando ao fim, a Ascipam volte a realizar os seus cursos de Bom Atendimento, porque está precisando... Nuuu!!!”


Entre outras queixas dos leitores GP leia: Sol pelando, desde às 7H da matina


Mais da Gazeta