Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1930
Pará de Minas 12/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Credibilidade e imparcialidade em jornalismo é com a GAZETA!”
GABRIEL JOSÉ BARBOSA PALOTTI, administrador e Garra Profissional 2021 no agronegócio

Notícias

GRITO POPULAR

COMPRE A GAZETA NAS BANCAS: * PADARIAS: BARIRI, CAFÉ COM LEITE e FRANÇA; * BANCAS: MARIA JOSÉ (EE Governador Valadares) e FRANCISCO (ao lado do Santander); * STOP SHOP, etc..

Veja também outras queixas da edição anterior abaixo:

MISSA DAS 7H MAIS LONGA ESTÁ ATRAPALHANDO OS TRABALHADORES

“Queria fazer um apelo, por meio da GAZETA. Assisto a missa das 7H, diariamente, no santuário de Nossa Senhora da Piedade e, desde a época do bispo dom Moacir, a missa sempre foi breve, para dar tempo das pessoas que trabalham poderem assistí-la inteira e ainda chegarem a tempo no trabalho, às 8H. O santuário sempre ficava cheio de fiéis, porque a missa terminava às 7H30, 7H40 no máximo. Padre Charley continuou fazendo do mesmo jeito que o dom Moacir e o santuário manteve-se cheio. Porém, com a mais recente troca de padres, parece que não explicaram isso para eles, e a missa agora está se acabando mais tarde, tipo 7H50, 7H55. Sendo assim, eu e muitos outros estamos sendo obrigados a deixar o santuário, antes do término. Afinal, não podemos chegar atrasados no trabalho! Como estou muito triste com isso, gostaria que a GAZETA fizesse um apelo aos responsáveis pelo santuário, para que o horário de encerramento da missa das 7H voltasse a ser como antes, antes que a missa desse horário fique vazia...”

NOTA DA REDAÇÃO - Contatados, os responsáveis pelo santuário de Nossa Senhora da Piedade preferiram não se manifestar.

O ÔNIBUS COLETIVO E LATA DE SARDINHA

“Dia desses eu estava em um ônibus coletivo da linha Santos Dumont, depois das 16H, e ele estava tão cheio, tão entupido de gente, e no maior calor que eu nem conseguia respirar direito, lá dentro. Me senti como se eu estivesse dentro de uma lata de sardinha... Até parece que não há mais pandemia e acho isso uma falta de respeito para com a população. Cadê a fiscalização, pra ver isso de perto?”

NOTA DA REDAÇÃO - Contatada, veja o que disse a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

“A prefeitura, por meio da secretaria de desenvolvimento urbano, informa que o departamento de trânsito necessita saber a data exata em que o fato ocorreu, bem como o número da referida linha de ônibus. Somente com esses dados em mãos será possível fazer um levantamento que comprove a veracidade das informações e permita uma análise da situação relatada pelo(a) leitor(a) da GAZETA,” responde e solicita a assessoria.


Entre outras queixas dos leitores GP leia: Buganvília linda e bem diferente das demais


Mais da Gazeta