Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1919
Pará de Minas 27/05/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

INFLUENCIADOR DIGITAL VAI MUITO ALÉM DO SEU BORDÃO SEXTOOOU BB

exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

MARIA DE JESUS CORNÉLIO, 85

exclusivo

enquete gp

TATUAGENS: A FAVOR OU CONTRA?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA é tradicional em informar sempre com qualidade.”
LÍVIA VIEIRA GUIMARÃES ALMEIDA, bancária.

Gozacao Pura

GRITO POPULAR

Jesus!!! Segure mais uma BOMBA que hoje eu trago só pra vocês! Ah, mas não é nada daquilo que você deve estar pensando... Ou seja, pouca gente no evento, sendo que metade entregava troféus e a outra metade ganhava. Não, não é nada disso... O caso de hoje é o seguinte: alguns familiares meus me chamaram para dar um pulinho na praça Torquato de Almeida, pra ver o Papai Noel chegar, no sábado, dia 6. Nunca fui de gostar de Natal, nem de Papai Noel, mas como sou uma colunista do povão, acabei aceitando. Também, naquele sábado, não tinha nada melhor pra fazer mesmo e queria levar dois dos meus sete sobrinhos. Chegando lá, eles informaram que neste ano o Bom Velhinho iria chegar mais cedo, por causa das crianças pequenas que ali estavam, esperando por ele, desde tardezinha. Se você também não estava lá, vou contar agora o melhor: você tem noção de que horas ele chegou lá? Se segura: às 21H30!!! Você acredita? Também pudera, porque ele só pode chegar, depois daquele falatório sem fim das ôtoridades, cada um querendo falar mais do que o outro, aproveitando que a praça estava empelotada... mais de crianças, diga-se de passagem, que não entendem nada daquela falação política...  Foi um Deus nos acuda, pois os pais já não aguentavam mais segurar os filhos, de tão inquietos que eles estavam. Aliás, vi muitas famílias indo embora, fora as criancinhas que dormiram, de tanto esperar. Pior que isso: não foi montada, sequer, uma barraquinha pra gente comprar comida ou beber algo. Ouvi gente falando que bom era naquele tempo em que o Papai Noel chegava de manhã, com a criançada vibrando de alegria e o comércio vendendo bem, com aquele movimento todo. Desta vez, faltaram sensibilidade e organização! BUUUMMM!!! Apesar disso, reconheço e aplaudo os enfeites de Natal colocados por toda a cidade. Tudo lindo e chique dos úrtimo! A gente estava precisando mesmo disso, depois de toda essa longa e triste pandemia...

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR - Você prefere ver o Papai Noel chegando na cidade, durante o dia ou, assim, altas horas da noite?

ATÉ BREVE! E DE LEVE...

Você não sabe quem sou eu, mas euzinha sei tudo sobre você!

(*) Colaborador que só escreve fake news (notícias falsas).


Mais da Gazeta