Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

“FIQUEI LIGADA A UM MONTE DE APARELHOS, MAS NÃO TINHA MAIS O CÂNCER NO MEU CORPO”

exclusivo

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

LEVINO DA COSTA DE JESUS, 115
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias Prefeitura

FIM DA OBRIGATORIEDADE DO USO DA MÁSCARA, EM LOCAIS ABERTOS

Na manhã da última 2ª feira, 22, o Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 se reuniu na sala de reuniões da prefeitura para deliberar o fim da obrigatoriedade do uso da máscara, em locais abertos, na cidade. A reportagem GP esteve presente e conversou com o prefeito Elias Diniz. Informe-se.

“Pará de Minas tem um controle e monitoramento de toda população. Percebemos que os números caíram significativamente e temos os índices, levando em consideração a vacinação D 1, acima de 75% e isso é muito positiva. A D 2 as pessoas estão se vacinando, mas precisa ir além. Observamos que nossos índices de internação caíram de forma expressiva, só temos um paciente da cidade internado e isso dá uma flexibilidade para que pudéssemos publicar esse nodo decreto, que mostra que Pará de Minas, levando em consideração as ruas, pode ter, de forma facultativa, o não uso da máscara. Não é obrigatório usar máscara, mas se a pessoa quiser usar não tem problema nenhum. Ao entrar em estabelecimentos, ônibus, locais fechados, deve-se usar a máscara. A máscara está sendo liberada apenas para transitar nas ruas, de forma facultativa,” afirma o prefeito.


E O PASSAPORTE? - “Na próxima semana nós devemos nos reunir novamente com comerciantes de bares, restaurantes e locais fechados, sobre a possibilidade do passaporte. Para entrar num desses locais, deverá ter tomado a D 1 e D 2, para não ter o perigo das pessoas se contaminarem, podendo estar inclusive livre da máscara. Temos que estudar isso, pois a partir do momento que temos a imunização coletiva, podemos flexibilizar ainda mais, porém nós temos que avisar a população, pois muitas pessoas ainda não fizeram o uso da vacina em D 2, e elas tem que se vacinar, pois poderão ficar restritas de entrar em algum estabelecimento, que por ventura venha solicitar o passaporte, se for aprovado pelo comitê. As empresas, sejam públicas e privadas, o S T F - Supremo Tribunal Federal classificou que as pessoas que não forem vacinadas, sendo que as vacinas D 1 e D 2 já estão disponíveis, elas estão passivas de rescisão de contrato de trabalho. A partir do momento que você não tem essa responsabilidade com seu próximo e sua família, temos que buscar tratativas que defendam a coletividade.”


Mais da Gazeta