Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1919
Pará de Minas 27/05/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

INFLUENCIADOR DIGITAL VAI MUITO ALÉM DO SEU BORDÃO SEXTOOOU BB

exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

MARIA DE JESUS CORNÉLIO, 85

exclusivo

enquete gp

TATUAGENS: A FAVOR OU CONTRA?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA é tradicional em informar sempre com qualidade.”
LÍVIA VIEIRA GUIMARÃES ALMEIDA, bancária.

Gozacao Pura

CHUVA DE COMENTÁRIOS, POSITIVOS E NEGATIVOS, SOBRE A DECORAÇÃO DE NATAL DA CIDADE

Euzinha nem queria tocar nesse assunto - porque o que gosto mesmo é de soltar bombas: BUUUMMM! Acontece que eu não estou aguentando mais a falação dos pará-minenses, em torno da decoração de Natal da cidade, deste ano. Haja chuva de opiniões, boas e más, rodando por aí. Viiixi!!! Vou enumerar as principais, só pra você ter uma vaga noção da fofocaiada: * são muitos os elogios sobre as belas e gigantescas árvores de Natal espalhadas pela cidade. Disso, ninguém tem dúvida; * mas também tem gente babando de tanto falar sobre o alto preço que a prefeitura e a Ascipam gastaram com essa decoração, dizendo que essa grana poderia ter sido melhor aplicada, como, por exemplo, na saúde. Mas, pelo visto, ninguém sabe ao certo o valor total, porque cada dia ouço um novo preço, cada um mais cabeludo do que o outro; * outra coisa: li na coluna Sociedade, aqui mesmo no GP Jornal, o Angelo Caffaro falando que ele estava achando a decoração linda, mas que faltaram aquelas luzinhas cobrindo a rua Direita inteirinha. Deus me livre de repeteco, gente! Além do mais, ninguém pode se esquecer dos baitas caminhões, que iam entregar mercadorias de Natal, nas lojas do Centro, e saíam arrastando aquelas luzinhas todas, arrebentando toda a fiação. Lembra-se? Todo dia, tinha gente lá consertando, quando elas não ficavam dependuradas e apagadas, esperando conserto, durante um tempão...; * por falar em repeteco, teve quem se queixasse também da praça do São Luiz, com a volta de seus enfeites de Natal à base de garrafas pets. Mas eu fui lá à noite conferir e achei bem bonitinho tudo, apesar do repeteco; * por outro lado, os elogios têm sido unânimes para aquela enorme árvore de Natal azul na praça Torquato de Almeida. Totalmente mara!; * mas, cá entre nós, o que é aquilo que fizeram na praça Melo Viana, aquela que já teve apelido de praça dos Três Poderes e hoje é mais conhecido como praça Das Bolas? Dizem que não a decoraram, como as outras, porque ela foi construída por um prefeito, que hoje é desafeto do atual. Já pensou? Será que essa briga foi tão feia assim, a ponto de prejudicar os comerciantes ao redor e até a população? Para refrescar os miolos, vale lembrar que a Girus está voltando e aquela praça é vista por muita gente de fora, né?; * também ouvi gente queixando-se que, todo ano, o santuário da Piedade tem a sua torre iluminada por uma espécie de Estrela de Belém, que despenca lá do alto. Mas que, neste ano, até agora, necas de pitibiribas... Tomara que ainda a façam...

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR - Será que os pará-minenses, apesar dessas falação toda, estão mantendo vivo o espírito cristão do Natal?

ATÉ BREVE! E DE LEVE...

Você não sabe quem sou eu, mas euzinha sei tudo sobre você!

(*) Colaborador que só escreve fake news (notícias falsas).


Mais da Gazeta