Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1931
Pará de Minas 18/08/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

AFINAL, ONDE ESTÁ A VERDADE SOBRE O “FECHAMENTO” DA COOPARÁ?

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

WANDERCY CORREA STEIN, 85
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA sempre mantém a população pará-minense atualizada, com informações precisas!”
CARLOS ALBERTO DE MOURA MORATO, empresário.

Notícias Variadas

RETROSPECTIVA 2021: AS AÇÕES DE REPARAÇÃO DA VALE EM PARÁ DE MINAS

A seguir, relembramos os principais marcos das ações de reparação da Vale em Pará de Minas pelos impactos causados em virtude do rompimento da barragem B1. Essas e outras iniciativas estão listadas no detalhe em vale.com/reparacao. 

NOVA ADUTORA GARANTE O FORNECIMENTO DE ÁGUA PARA TODA A POPULAÇÃO - Entregue em fevereiro e inaugurada em novembro, a estrutura é a solução definitiva para reparar o município após a suspensão da captação de água no rio Paraopeba. Sua vazão é de 284 litros por segundo, ou 1 milhão de litros por hora, o equivalente ao volume de água captado pelo município no Paraopeba antes do rompimento da barragem. Com aproximadamente 50 km de extensão, a estrutura está localizada entre os municípios de Pará de Minas e Conceição do Pará. Sua tubulação, que compreende 7 mil tubos de 6 a 12 metros de extensão e diâmetro de 500 mm, é quase totalmente subterrânea - com exceção das travessias de rios e córregos. No pico das obras de construção, foram gerados mais de 600 empregos diretos, sendo que mais de 36% da mão de obra contratada foi de moradores de Pará de Minas, Conceição do Pará e municípios limítrofes. Também foram priorizados os fornecedores da região, dentro da política da empresa de valorização da contratação local. Além da entrega, o município também já conta com oito poços profundos em operação, que garantem uma vazão de 52 l/s, além de uma nova captação no ribeirão Cova D´antas, com capacidade para 96 l/s. Por fim, quando a captação no rio Paraopeba for liberada, Pará de Minas duplicará sua capacidade de captação de água outorgada, o que trará maior tranquilidade à população e maior poder de manobra aos operadores do sistema.

CONTA DE LUZ MAIS BARATA NA APAE -  A Apae - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Pará de Minas está com a conta de energia elétrica mais barata. O novo sistema de geração de energia fotovoltaica contribuiu para uma economia significativa nas despesas da entidade. Apenas no primeiro mês de operação, a tecnologia foi responsável pela redução em 83% da conta de energia elétrica. Construído com recursos da Vale, o novo sistema está instalado no Centro Especializado em Reabilitação, que atende mensalmente mais de 1.300 pessoas com deficiência. “Vamos poder utilizar esse recurso economizado em outras frentes, para podermos aprimorar o atendimento às pessoas com deficiência e suas famílias”, comenta Laura Oliveira, coordenadora do setor de captação de recursos da Apae. Desde o início da pandemia, o espaço também apoia a Prefeitura de Pará de Minas na reabilitação de pacientes com sequelas pulmonares da Covid-19 em sessões de fisioterapia e reabilitação. 

ATENDIMENTO HUMANIZADO À POPULAÇÃO LGBTQIA+ - Pará de Minas é um dos poucos municípios do país a contar com profissionais especializados e um centro público de saúde específico para o atendimento à população LGBTQIA+. A cidade conta, desde setembro de 2020, com o Centro de Atenção à Saúde LGBTQIA+, que atende a cerca de 140 pacientes por mês. O espaço é fruto do Projeto Transformação, coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde e apoiado pela Vale ao longo de 2021, através do Programa Ciclo Saúde. O Projeto nasceu a partir de mapeamento de demandas realizado pela pasta da saúde em conjunto com a Associação Diversidade, que atua no município. Seu objetivo é oferecer atendimento integral às necessidades de saúde da população LGBTQIA+, principalmente àquela parcela que não tem acesso aos serviços de saúde. Para isso, o espaço conta com a infraestrutura completa comum a todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de equipe multidisciplinar capacitada para atender com respeito e empatia a essa parcela pa população paraminense. “O Programa Ciclo Saúde chega para apoiar a evolução desse projeto tão importante para a comunidade. Desde o ano passado, atuamos no apoio à gestão e à capacitação dos profissionais envolvidos”, conta Juliana Bahia, gestora do Ciclo Saúde na Reparação da Vale. Desde a inauguração, Gabriela Faria Dias é atendida pelo Centro de Atenção à Saúde LGBTQIA+ de Pará de Minas. Ela conta que sua relação com a Atenção Básica de Saúde mudou bastante. “É um privilégio contar com profissionais que nos atendem e nos acolhem dessa forma”, conta. Gabriela frequenta o espaço semanalmente para a realização de tratamento hormonal, acompanhamento psicológico e assistência para a troca de seu nome de registro. 

DIÁLOGO ABERTO E ESCUTA ATIVA COM POPULAÇÃO IMPACTADA - Moradores de Pará de Minas e de outros municípios habilitados a receber e apresentar propostas para os projetos na Bacia do Paraopeba tiveram a oportunidade de tirar dúvidas sobre o Acordo de Reparação Integral durante sessões de conversa com a Vale, realizadas entre os meses de outubro e dezembro. O objetivo foi apresentar no detalhe os termos do Acordo, seus prazos e como a população poderia participar, além de deixar claros os papéis e responsabilidades de cada um dos envolvidos. Ao todo, foram realizados 38 encontros na região da bacia do Paraopeba. 


Mais da Gazeta