Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1919
Pará de Minas 27/05/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

INFLUENCIADOR DIGITAL VAI MUITO ALÉM DO SEU BORDÃO SEXTOOOU BB

exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

MARIA DE JESUS CORNÉLIO, 85

exclusivo

enquete gp

TATUAGENS: A FAVOR OU CONTRA?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA é tradicional em informar sempre com qualidade.”
LÍVIA VIEIRA GUIMARÃES ALMEIDA, bancária.

Gozacao Pura

QUANDO O DONO NÃO PEGA O BOI PELO CHIFRE A COISA DESANDA MESMO...

Gente! Estou horrorizadérrima com o atendimento de uma loja em que eu fui, em um progressista bairro da terrinha, acompanhado de uma amigona. Na verdade, fui lá, para trocar a numeração de um blusa que eu ganhei no meu níver que, por sinal, foi totalmente pau quebrando. Urruuu!!! Não tenho vergonha de falar não, porque ela estava apertada. Foda essa vida de gordinha sexy rsrsrs. Quando eu entrei naquela loja, havia duas vendedoras, perto do caixa, olhando os seus celulares e dando boas gargalhadas. Foi como se ninguém tivesse entrado ali e eu não sou ninguém, uai! Eu sou muito euzinha, não é? Nem boa tarde aqueles fogões me disseram. Continuei andando rumo a elas, pisando mais forte no meu sapato alto, mas elas nem tchum! Quando eu cheguei mais perto, dei uma raspada de garganta (ram, ram), para ver se as fichas delas caiam. Uma delas me olhou com raiva, e eu expliquei sobre a numeração errada da blusa e ela, com muita má vontade, só apontou o dedo indicador, em direção das araras de blusas, dizendo:

- Vai lá!

Euzinha, boba demais, fui lá, sozinha, enquanto elas começaram a rir alto. Nessa hora, o meu sangue talhou e eu azedei, de vez. Voltei lá, onde elas estavam e, antes que eu falasse alguma coisa, a mesma atendente me disse:

- Cê de novo? Quê que cê qué?

Respondi, falando alto:

- Nada não, bonitona! Entrei na loja errada!!!

E saí com ódio de lá. Lógico que eu não queria, também, atendentes aborrecidas, que tudo que você experimenta elas dizem que está liiiindo, só pra vender e ganhar comissão, mas um mínimo de educação e consideração eu desejava. Chegando em casa, liguei para a loja, para falar com a dona e denunciar, mas fiquei sabendo que ela estava em uma viagem de formatura, para Porto Seguro/BA. Entendeu agora?

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR - Você conco0rda com o ditado que diz que o olho do dono é que faz o gado engordar?

ATÉ BREVE! E DE LEVE...

Você não sabe quem sou eu, mas euzinha sei tudo sobre você!

(*) Colaborador que só escreve fake news (notícias falsas).


Mais da Gazeta