Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1923
Pará de Minas 24/06/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

ATÉ AQUI,FATALIDADE ASSIM SÓ ERA VISTA NO FILME PREMONIÇÃO

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

VERA LÚCIA SENA VALADARES
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal é informação e entretenimento, com qualidade e confiabilidade!”
VINÍCIUS PEREIRA DOURADO, médico cardiologista

Notícias

Discursos de ódio — Faça sua parte para interromper esse ciclo

Dois anos depois de a população mundial ter se deparado com as dificuldades causadas pela covid-19, outro grave problema ainda preocupa: uma “pandemia de ódio”. Episódios de racismo têm se tornado cada vez mais comuns. No Brasil, a Safernet[1], que trabalha com segurança digital, constatou um aumento de 60,7% no total de denúncias de atividades neonazistas na internet em 2021 quando comparado a 2020. Palavras relacionadas ao discurso de ódio, como haters e bullying, têm sido cada vez mais usadas. O discurso de ódio, contudo, vai além das palavras. Ele é o caminho para atos cruéis, vandalismo, genocídios e conflitos — que causam muito sofrimento e tristeza, como temos visto em razão da guerra na Ucrânia. Não é à toa que a Organização das Nações Unidas estabeleceu o 21 de março como o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial.

A edição mais recente da revista A Sentinela, intitulada “Como parar o ciclo do ódio”,menciona que “a verdade é que as pessoas que sofrem por causa do ódio também mostram ódio por outros. Muitas vezes elas querem se vingar e, assim, o ciclo do ódio continua”.Para vencer o ciclo do ódio, é necessário mais do que apenas leis que reprimam ações ruins. É preciso vencer pensamentos e sentimentos, e isso começa por cada um de nós!

Veja 4 conselhos que podem ajudar todas as pessoas a interromperem esse ciclo:

1  Olhe além das aparências – Em vez de pensar que as pessoas de certo grupo são todas iguais, tente ver as pessoas como indivíduos.

2  Não tente se vingar – Quando as pessoas se vingam, isso só alimenta o ódio no mundo. Tente se controlar e manter a paz.

3  Tire o ódio da sua mente – Faça uma autoanálise sincera sobre o que você pensa e sente sobre pessoas de outra etnia ou país. Se identificar sinais de ódio, busque mudar sua forma de pensar e se afaste de canais que incentivam o discurso de ódio.

4  Desenvolva boas qualidades – Empenhe-se por cultivar qualidades como o amor, a paz, a paciência e o autodomínio.

A revista A Sentinela“Como parar o ciclo do ódio”pode ser lida ou baixada em 419 idiomas gratuitamente no jw.org, o site oficial das Testemunhas de Jeová. As sugestões citadas acima são baseadas em princípios da Bíblia destacados na revista. Ao acessá-la poderá descobrir por que existe tanto ódio e como vencê-lo, além de se inspirar com histórias de pessoas no mundo inteiro que se empenham pelo amor.

Porta-voz localdas Testemunhas de Jeová: Taylor Vasconcelos Campolina





Mais da Gazeta