Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1923
Pará de Minas 24/06/2022


exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

ATÉ AQUI,FATALIDADE ASSIM SÓ ERA VISTA NO FILME PREMONIÇÃO

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

VERA LÚCIA SENA VALADARES
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal é informação e entretenimento, com qualidade e confiabilidade!”
VINÍCIUS PEREIRA DOURADO, médico cardiologista

Notícias Prefeitura

REUNIÃO PARA DEFINIR SITUAÇÃO DAS CIRURGIAS ELETIVAS

O secretário de saúde, Wagner Magesty, reuniu-se com gestores da saúde de municípios da microrregião, profissionais do Setor de Controle, Avaliação, Regulação e Auditoria e com representantes do Hospital Nossa Senhora da Conceição no AME - Ambulatório Médico de Especialidades. A principal pauta do encontro foi a pactuação de cirurgias eletivas. A reportagem GP ouviu o secretário de saúde. Confira.

“Sendo Pará de Minas sede de uma microrregião, estamos compactuando com os outros sete municípios a nova política de cirurgias eletivas definidas pelo Valora Minas - Política de Atenção Hospitalar do Estado de Minas Gerais, programa esse criado pelo governo do estado com objetivo de diminuir as filas geradas pela demanda reprimida durante anos. Com isso reunimos para definir quais os critérios de ingresso dos pacientes da nossa microrregião com o prestador de serviços. Temos aqui representantes de todos esses municípios e além deles temos também o pessoal da regulação municipal e também do prestador de serviços, que é o Hospital Nossa Senhora da Conceição. Isso é importante para definirmos o balizamento e fazermos de uma forma que seja igualitária e equânime em que todos possam ser atendidos por essa política. Estamos apresentando para os demais municípios o modelo, anteriormente implantado em Pará de Minas, quando no ano passado criamos o programa Mais Saúde. Para que, dessa forma, possa haver um co-financiamento pois sabemos que a base do do Sus - Sistema Único de Saúde, é tripartite com recursos vindos da união, dos estados e dos municípios e muitas vezes não é intendido dessa forma. A tabela federal tem uma defasagem de quase 20 anos, o Estado entra complementando, mas os municípios têm que fazer sua contraparte também e temos certeza que chegaremos em uma solução para beneficiar toda a nossa microrregião”, espera o secretário.


Mais da Gazeta