Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1929
Pará de Minas 04/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal traz informações corretas, com toques de criatividade e alegria, fazendo agradável a leitura!”
DENY OSWALDO DE ALMEIDA LEITE, contador.

Colunista

GENTE PENSANTE


COMPRE A GAZETA NAS BANCAS: * PADARIAS: BARIRI, CAFÉ COM LEITE (São Luiz) e FRANÇA (rua Direita); * BANCAS: MARIA JOSÉ (em frente à EE Governador Valadares) e FRANCISCO (ao lado do Santander); * STOP SHOP, etc..

Veja também a crônica deste mesmo colunista da edição 1922 abaixo: QUEM GARANTE, COM CERTEZA, QUE HÁ VIDA DEPOIS DA MORTE?


Ao redor da grande fogueira de dois metros de altura ou mais, à medida que as labaredas do fogaréu iam desfalecendo-se, a galera jovem foi aproximando-se dela, enquanto o frio apertava. O rapaz risonho, de gorro vermelho, fez um alerta:

- Quando eu era pequeno, minha mãe dizia que ficar perto do fogo assim faz a gente urinar na cama, de madrugada (risos).

A mistura de pinga, vodka e quentão, com pipoca, torresmo e canjica encorajou a sempre silenciosa médica a emitir um palpite audaz:

- Não sei se isso que a sua mãe falava é real, mas estou certa de que comendo tudo misturado, como a gente está fazendo aqui, o xixi da madrugada, com certeza, virá acompanhado (novos risos).

O rapaz de óculos e barba longa completou:

- E não será sólido! (risos e mais risos).

A moça de cabelos incrivelmente lisos, que estava com os olhos negros fixos no movimento das labaredas, deu rumo novo ao besteirol assunto:

- Galera, olhando, fixamente, para esta bela dança das labaredas, concluo que só Deus para fazer algo tão belo e perfeito. Parece até que elas têm vida...

O pessoal ficou todo em silêncio, virando seus olhares para as ardentes labaredas, até que o rapaz que estava abraçado a um violão disse:

- Tenho o maior respeito pela sua crença e fé em Deus, mas acho que, depois desta vida, não deve ter mais nada não. E tem mais: se houver e eu pudesse escolher, pediria para não viver outra. Basta essa!

O comentário ateu do rapaz fez a maioria gargalhar. A moça de botas pretas longas e chapéu de oncinha falou:

- Eu também não tenho inteligência suficiente para saber se tem vida ou não, depois da morte. No mais, ninguém que já foi voltou para contar, não é mesmo? (muitos risos).

Aí, o violeiro voltou a falar:

- Há muito tempo, eu li um livro que cita frases de Confúcio - que de confuso não tinha nada. Uma daquelas frases eu jamais me esqueci. Diz assim: Temos duas vidas e a 2ª começa, quando descobrimos que só temos uma!

E você, acredita ou não na existência de uma outra vida?

UMA BOA LEITURA!




O editor GP escreve mais uma crônica: O QUE, REALMENTE, ESTÁ POR TRÁS DESSA INSANA GUERRA?


Mais da Gazeta