Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1931
Pará de Minas 18/08/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

AFINAL, ONDE ESTÁ A VERDADE SOBRE O “FECHAMENTO” DA COOPARÁ?

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

WANDERCY CORREA STEIN, 85
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA sempre mantém a população pará-minense atualizada, com informações precisas!”
CARLOS ALBERTO DE MOURA MORATO, empresário.

Notícias Prefeitura

AGORA TEM GOLPE ATÉ DO SUS?

No início da noite da última segunda-feira, 1º, a secretaria de saúde foi surpreendida pela informação de que um familiar de um paciente da Upa 24H havia recebido um pedido de transferência financeira, por meio de um aplicativo de mensagens. Diante disso, a secretaria registrou boletim de ocorrência e divulgou um alerta nas suas redes sociais. A reportagem GP ouviu o secretário de saúde, Wagner Magesty, que deu mais detalhes. Leia.

“Primeiramente gostaria de salientar que o Sus é um serviço totalmente gratuito, ou seja, caso receba uma ligação ou mensagem de alguém pedindo depósito ou a antecipação de algum valor para a realização de algum procedimento, desconfie porque essa não é uma realidade do Sus. Na tarde de segunda-feira, 1º, recebemos a ligação de um acompanhante de paciente alegando ter recebido um telefonema de um DDD 67 (código de área) solicitando uma transferência financeira para que esse paciente pudesse ser transferido para uma unidade hospitalar. Depois, tivemos uma 2ª chamada com o mesmo modo operante. Diante desses fatos, venho a público para informar que acionamos a polícia e fizemos o boletim de ocorrência, com isso o caso vai ser investigado pela polícia, pois precisamos descobrir de que forma esse criminoso tivesse acesso a dados do paciente. Felizmente a pessoa que recebeu a ligação não fez a transferência, pois ficou desconfiado e entrou em contato com a Upa 24H e a Mariana, diretora do serviço, que nos informou e a gente orientou que fosse feito o boletim de ocorrência. Pedimos encarecidamente que se alguém passar por uma situação com essa entre em contato imediatamente com o serviço onde o familiar esteja internado para obter informações.”



Mais da Gazeta