Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias

LOTAÇÃO A R$ 3,20 E NOVA LICITAÇÃO

A partir do dia 9 de abril, os usuários do transporte público de Pará de Minas passarão a pagar R$ 3,20, quando a prefeitura fechou um acordo com a Turi, empresa concessionária do transporte público da cidade, assegurando um aumento menor no reajuste. Para saber mais sobre esse assunto, a reportagem GP conversou com o procurador geral do município, Júlio Oliveira. Acompanhe.

“A Turi nos requisitou um reajuste de R$ 3,00 para R$ 3,57 na passagem, já que havia dois anos que não era feito esse reajuste. Aí, nós fizemos um estudo, no sentido de que fosse aplicado a menor tarifa possível. Para tanto, nos reunimos o conselho de trânsito, quando conseguimos reduzir o pleito da empresa, de R$ 3,57 para R$ 3,20. A empresa aceitou a redução de R$ 0,37 para que se evite a criação de novos parceiros. Fora isso, os trocadores voltarão àquelas linhas que foram retiradas e a frota será substituída por veículos mais novos”, explica Júlio. 

CONCORRÊNCIA? - “Nós publicaremos uma nova licitação para concorrência sim para que possamos ter uma empresa qualificada no sentido de atender o serviço. Se a Turi vencer terá o contrato; do contrário, estamos preparados para delimitar as rotas, medidas para efetivação do serviço e cobrar um bom atendimento. Já estamos prontos para começar o processo entre 15 a 20 dias. É um serviço privado e, quanto mais eficiente o serviço, menor a tarifa e maior a qualidade do serviço. Autorizamos fazer um estudo no sentido de usar vans nas linhas com menor demanda, pois os veículos grandes são muito poluentes e atrapalham a mobilidade urbana.”

Mais da Gazeta