Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1917
Pará de Minas 13/05/2022


exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

“FIQUEI LIGADA A UM MONTE DE APARELHOS, MAS NÃO TINHA MAIS O CÂNCER NO MEU CORPO”

exclusivo

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

LEVINO DA COSTA DE JESUS, 115
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Por ser sério, o GP Jornal é muito respeitado na cidade!”
JOSÉ IRINEU SILVA, empresário.

Notícias

ATO DE VANDALISMO IMPERDOÁVEL

No último dia 29, ocorreu uma situação agressiva e polêmica, quando a estátua do 1º palhaço negro do Brasil, o pará-minense Benjamim de Oliveira, que fica na entrada do Parque do Bariri apareceu pichado de prata com o símbolo do Nazismo. Para saber mais sobre esse assunto, a reportagem GP conversou com o diretor de cultura, José Roberto Pereira. Confira.

“Essa pichação revoltou toda a população, porque isso é um crime, de acordo com as leis do Brasil. Estamos tomando todas as medidas necessárias, olhando as residências em torno do parque que possuem câmeras para ver se descobrimos o autor desse ato de vandalismo. A prefeitura está tomando todas as medidas para chegar até ao autor dessa agressão. Já contatamos também o criador da estátua para ver como será feita a remoção da tinta, o mais rápido possível.”

DANOS - A reportagem GP conversou também com o autor da estátua do palhaço Benjamim, Alexandre Magno Martins Pinto. Veja.

“Estive lá para ver a extensão dos danos e, numa analise superficial, felizmente acho que não houve maiores danos. Já tive uma reunião com os profissionais que fizeram a oxidação daquela peça e decidimos qual será a melhor forma de remover a pichação sem danificar. Se, por ventura, houver algum dano, que seja o menor possível. A tinta parece ser tinta a óleo e temos que ver a melhor forma de removê-la, sem penetrar nos poros do bronze e sem agravar o dano,” afirma Xandinho, como ele é mais conhecido.

Mais da Gazeta