Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1930
Pará de Minas 12/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Credibilidade e imparcialidade em jornalismo é com a GAZETA!”
GABRIEL JOSÉ BARBOSA PALOTTI, administrador e Garra Profissional 2021 no agronegócio

Eventos GP

Pai Patafufo

Anualmente, há 16 anos, a GAZETA apresenta o vencedor do concurso Pai Patafufo do Ano, realizado por esta GAZETA, escolhido através de cartas e emails enviados a este jornal por seus filhos. Este ano, o escolhido foi Roberto Gaede, 79, através de uma carta de sua filha caçula, Polyana Gaede, 40, que relatou, em forma de poesia, sobre a simplicidade e humildade do pai. A reportagem GP esteve com a filha e o querido pai que contaram um pouco de sua de vida. Não deixe de ler. 

“Eu nasci no dia 8 de março de 1938, em São João Del Rei/MG. Meus pais se chamavam Francisco Gaede e Maria Rosina e eu tive quatro irmãos. Foi a minha filha Polyana que fez a minha inscrição nesse concurso. Ela me contou que foi no ano passado. Agora, quando me ligaram da GAZETA, dizendo que eu havia sido o pai escolhido, fiquei muito feliz. É uma satisfação,” comemora Roberto.

VIDA PROFISSIONAL – “Meu pai era militar, ganhava muito pouco na época e a nossa vida foi muito difícil. Porém, a partir de 1964, ela começou a melhorar... Com nove anos, comecei a trabalhar em uma loja de aviamentos, pois naquela época podia trabalhar – atualmente é proibido. Hoje, pode matar e roubar, mas trabalhar não pode. Eu estudei, mas não cheguei a fazer faculdade, pois antigamente cidade nenhuma tinha faculdade, a não ser Belo Horizonte. Então, eu fui deixando de lado e acabei não fazendo um curso superior. Depois, fiz concurso para um banco, passei, mas eles me mandaram para Niterói/RJ, onde fiquei por três anos. Depois, fiz concurso para o Banco do Brasil, fui para São Paulo/SP, depois para Bom Sucesso/MG e depois voltei para São Paulo/SP. Depois, passei por muitas cidades de Minas, até chegar a Pará de Minas, onde moro há trinta e cinco anos que moro aqui. Trabalhei durante cinquenta e cinco anos de Banco do Brasil.”

CASAMENTO – “Eu sou casado, há quarenta e oito anos, com a Elma, 72, tenho três filhas: Érica, Adriana e a Polyana, e quatro netos: Lucas, Arthur, Isabela e Rafael. Eu comecei a namorar com a Elma em Bom Sucesso/MG, pois ela morava lá, mas ela é de São João Del Rei também. Ou seja, eu já tinha conhecimento dela. A vida de casado é boa. Claro que tem umas encrencas, mas tudo é sempre passageiro.”

ÚNICO CRUZEIRENSE – Veja agora o que disse a filha Polyana Gaede sobre o pai.

“Meu pai é o único cruzeirense da família; todas as filhas e netos são atleticanos. Ele gosta muito de esportes. Foi campeão de natação, futebol, sinuca e também era um bom pé de valsa. Hoje está aposentado, mas amava a profissão e eu segui os seus passos. O sentido da vida para ele é fazer o bem e cuidar das pessoas que ele ama. Costuma dizer: ‘Ver a minha família feliz é a minha maior alegria!’ Como a minha mãe é apaixonada por culinária, ele está sempre provando e aprovando as receitas deliciosas que só ela sabe fazer. Meu pai tem um amor muito grande por Pará de Minas, a cidade que o acolheu tão bem e também é onde ele criou a nossa família e fez muitos amigos. Ele não poderia passar por esta vida sem um reconhecimento público. Agora, sentimos essa alegria de ele ser o Pai do Ano, mas para nós ele sempre foi, é e será o Pai - dedicado, amado e sagrado - de Todos os Dias,” festeja Polyana.

Mais da Gazeta