Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1917
Pará de Minas 13/05/2022


exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

“FIQUEI LIGADA A UM MONTE DE APARELHOS, MAS NÃO TINHA MAIS O CÂNCER NO MEU CORPO”

exclusivo

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

LEVINO DA COSTA DE JESUS, 115
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Por ser sério, o GP Jornal é muito respeitado na cidade!”
JOSÉ IRINEU SILVA, empresário.

Eventos GP

PEDAGOGO VENCE O CONCURSO SELO GP ANO 34

Em sua 34ª edição, o concurso Selo GP foi realizado por esta GAZETA e o vencedor foi o pedagogo Michael de Souza Calisto, 26. O selo dele irá estampar, durante um ano, as duas placas luminosas da sede do jornal, o cabeçalho da primeira página do jornal, os papéis e envelopes da GAZETA e até camisetas. A reportagem GP conversou com Calisto, após revelar o resultado e ele explicou todos os detalhes de sua criação tudo sobre como o selo foi criado. Veja.

“O meu selo fala do Nossa Senhora das Graças, bairro antigo e tradicional da cidade, e, apesar dos problemas, dos fatos tristes que acontecem lá, bem como por todos os lugares, foi uma maneira que encontrei para dizer para toda a cidade que valeu a pena ser criado lá. Sobre a sua elaboração, perdi as contas de quantas vezes apaguei desenhos, pois foi feito à mão e, depois, o meu irmão Max, passou para o computador. É a terceira vez que participo desse concurso. E agora, ao retratar o bairro, fui o escolhido, com muita honra e alegria”, comemora Michael.

EXPLIQUE O SEU SELO - “Ele foi baseado na minha infância. Sou morador do bairro Nossa Senhora das Graças e sempre quis representar a minha comunidade neste concurso. * Com muita responsabilidade e dedicação, procurei na internet fotos da nossa igreja para retratar da maneira mais semelhante possível o mais antigo templo intacto da cidade. * Padre Libério também aparece no selo, porque ele residia no bairro. Não tive a oportunidade de presenciar suas missas, mas os moradores mais antigos falam disso com imensa alegria. * A criança representa todo aquele que um dia sonhou em ser jogador de futebol, assim como eu, e, por isso, o Estádio Édson Campolina, mais conhecido como Campo do Rio Branco, também foi desenhado, a partir de uma ideia da internet. Fiz grandes amigos, aprendi muita coisa nesse que é o terceiro clube de futebol mais antigo da cidade. * Já o troféu (ao lado do menino) é para lembrar que todos somos vencemos na vida. * Sobre o avião, o nosso bairro, por ficar no alto da cidade, avistamos e ouvimos de lá muitos aviões. Já Cristo Redentor com seus braços abertos nos abençoando, a gente vê bem na nossa frente.”.

ALGO MAIS? – “Acho muito bacana esta oportunidade que a GAZETA nos proporciona. É um concurso sério que vale a pena participar e, com certeza, quero continuar participando e ganhando (riso).”

Mais da Gazeta