Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias

PREFEITURA NÃO ADERE À GREVE

Depois do caos causado pelos dez dias de greve dos caminhoneiros, Minas Gerais pode passar por uma nova paralisação de serviços. Os prefeitos filiados à AMM - Associação Mineira de Municípios estão decidindo se vão cruzar os braços, como forma de pressionar o governador Fernando Pimentel a pagar uma dívida do Estado para com as prefeituras. À reportagem GP, o prefeito Elias Diniz garantiu que não vai aderir à greve. Informe-se.

“Essa greve de prefeitos foi uma proposta feita pela AMM, porque as prefeituras passam por uma série de dificuldades e algumas delas estão passando por estado de necessidade. Em Pará de Minas, nós não concordamos com a greve, tendo em vista que fizemos um planejamento e, dentro dele, vamos manter o funcionamento de todos os nossos aparelhos, levando em consideração a saúde e a educação, que são prioridades. Não sabemos ainda quando será desencadeada essa greve, mas cada prefeitura tem um modelo diferente, um processo e um estado de necessidade. A partir do momento que o prefeito não tem nenhuma condição, no que se diz respeito ao financeiro, em dar continuidade no funcionamento de seus aparelhos, torna-se difícil mesmo e ele tem que adotar uma medida, para cobrar do governador ou daqueles que precisam fazer o repasse,” explica Elias.

Mais da Gazeta