Selo GP ANO 37 - Nº 1889
Pará de Minas 21/10/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
Selo GP ANO 37 - Nº 1889
Pará de Minas 21/10/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e imparcialidade, desde 84

JORNAL DEBATE SOBRE SUICÍDIO

24/05/2018 | Eventos GP

 Esta GAZETA realizou no último dia 24, quinta-feira, o 224° Grande Papo, desta vez na EE Fernando Otávio, onde o tema proposto para o jornal, pela própria escola, foi o suicídio. Os debatedores convidados pela produção deste evento GP foram o jornalista Geraldo Garcia e o psicólogo Leone Mesquita. A animação musical ficou por conta do cantor Gabriel Dias que animou a plateia de mais de duzentos pessoas, na abertura do evento. Durante o debate a plateia permaneceu atenta, enviando perguntas inteligentes aos debatedores. Após o evento houve o sempre esperado Ganha Prêmio, sabatina com entrega de brindes da COGRAN, PLENA ALIMENTOS, escritor JOSÉ PEREIRA DA COSTA e da própria GAZETA. No fim desse polêmico debate, a reportagem GP conversou com os debatedores e o músico. Veja, primeiramente, o que disse, em resumo, o jornalista Geraldo Garcia.
“Eu achei muito bom com um público mais maduro, pessoas que já estão incluídas na sociedade, trabalhando. As perguntas deles foram mais profundas e conseqüenciais e o resultado foi bem positivo. Não é que as pessoas tenham muita dúvida sobre o suicídio. Elas só não têm acesso a esse tipo de informação e têm muita curiosidade. Acho que serviu para mostrar que tem luz no fim do túnel, como as pessoas que passaram por isso e estão aqui hoje,” afirma Geraldo.

A CAUSA - Veja agora o que disse a reportagem GP o psicólogo Leone Mesquita.
“Pelo o que tenho vivido em todos esses anos, o que se diz do suicídio é que a pessoa chega à uma conclusão de que não vale mais a pena viver, mantendo o sofrimento. A pessoa chega num ponto tal – porque, às vezes, não procurou uma ajuda ideal – e a partir daí, toma uma decisão. Quando um depressivo não consegue mais sair desse estado, muitas vezes não vale mais a pena para ele viver, pois viver sem vontade de viver por anos não vale a pena. A doença psíquica é como a doença do corpo. Quando ela vem e não é fácil de curar, tem uma hora que você não agüenta mais. Os adolescentes estão entrando numa percepção cultural, do trabalho e de valores de vida que estão fazendo com que eles se percam, antes de terem a capacidade de se perceberem como serão. Vivem um mundo imaginário, onde eles pensam que vai haver uma grande competição. O jovem de hoje não vive o momento, porque, desde cedo, têm pais treinando-os para serem vencedores, mas você só é vencedor, quando sua alma é vencedora. Ou seja, às vezes as pessoas vencem por fora, mas não vencem por dentro, e isso é morte,” filosofa Leone.

A ABERTURA - A reportagem GP conversou também com o cantor Gabriel Dias. Confira.
“Eu canto desde pequeno, mas depois que aconteceram algumas coisas na vida da minha mãe (Mari Lopes), ela começou a cantar, eu fui atrás, com ela. Ela canta profissionalmente há dois anos, fazendo muitos shows, onde tenho feito participações. Neste momento, estou trilhando os caminhos dela, mas eu pretendo virar um cantor profissional e fazer sucesso,” sonha Gabriel.

* O próximo Grande Papo, com o tema PEDOFILIA, será realizado no dia 21 de junho, quinta-feira, na EE Ângela Maria de Oliveira, bairro São Pedro.

Mais da Gazeta

Exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

DOROTEU GOMES DE OLIVEIRA, 80

HISTÓRIA DE VIDA

ADORO O GP JORNAL

“Mais do que um jornal, a GAZETA é um amigo que aproxima as pessoas!”
ANDRÉ BORGES DE ANDRADE, cirurgião dentista.
Adoro o GP Jornal