Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1931
Pará de Minas 18/08/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

AFINAL, ONDE ESTÁ A VERDADE SOBRE O “FECHAMENTO” DA COOPARÁ?

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

WANDERCY CORREA STEIN, 85
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA sempre mantém a população pará-minense atualizada, com informações precisas!”
CARLOS ALBERTO DE MOURA MORATO, empresário.

POLÊMICAS DO BAR CONTINUAM NA INAUGURAÇÃO DA BOATE POLÊMICAS DO BAR CONTINUAM NA INAUGURAÇÃO DA BOATE

       SOFÊIC NILS (*)
POLÊMICAS DO BAR CONTINUAM NA INAUGURAÇÃO DA BOATE

SOFÊIC NILS (*), colaborador que só escreve fake news (notícias falsas). Seu lema: “VOCÊ NÃO SABE QUEM SOU EU, MAS EUZINHA SEI TUDO SOBRE VOCÊ”!



Tirando o detalhe sórdido de que Euzinha não gostei nadinha do meu substituto na edição passada já chegar se chamando de Euzão - como se não bastasse aquele outro enxerido me copiando e usando o meu Euzinho - gostei demais dele ter escrito aquela coluna sobre o Homem Xerox. Kkk. Foi a cereja que faltava nesse bolo. Mas a vida continua e euzinha estou de volta, com mais uma BOMBA sobre a nova boate da terrinha. Recentemente, ela foi reinaugurado, após uma mega reforma. Do velho só sobrou mesmo o nome. Aliás, o dono também continua o mesmo. Para mim, então, que estava lá, vestida para matar, com um mini brilhante, que até a Garota Phytness 2022, me observou, porque o meu mini era mais mini do que o dela. Mas falando sobre o novo espaço, aquilo que era antes um simples bar virou agora uma verdadeira boate. Porém, o proprietário, que já foi motivo de polêmica, no ano passado, cujo alvará foi cassado e ele teve de pagar multas salgadas por descumprir as normas estabelecidas, por causa da covid, voltou a ser alvo de denúncias, em plena reinauguração. Isso, porque a data marcada para a reinauguração era 20 de maio, mas, como houve muitos atrasos na obra, o estabelecimento mudou a data para a outra semana, dia 27. Pra quê? Um grupo de cinco amigos, sentindo-se lesados, pediu de volta a grana gasta com os ingressos, porque na nova data eles já tinham outra festa para ir. Aí, os  organizadores disseram que o prazo para o estorno já tinha extinguido e, assim, eles tiveram de ir, no peito e na marra, mas estavam com tanto ódio que nem curtiram nada ali e ainda desceram o pau. Começaram a falar, pra todo mundo que estava ali, inclusive comigo: * que os pisos estavam sem rejuntes ainda; * que havia fios de eletricidade dependurados; * que estavam faltando algumas bebidas do cardápio; e * que estavam enormes as filas para pagar. Mas o negócio continuou, durante a semana, quando eles enviaram mensagem para os seus seguidores, dizendo que um funcionário de lá contou pra eles que, depois de trabalhar por mais de dez horas ininterruptas, não recebeu o pagamento no fim da jornada, como sempre acontece. Só recebeu na segunda feira e, mesmo assim, com cinquenta reais a menos que o combinado. BUUUMMM!!!

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR - O que você faria no lugar desses cinco amigos?

ATÉ BREVE! E DE LEVE...

Você não sabe quem sou eu, mas euzinha sei tudo sobre você!

(*) Colaborador que só escreve fake news (notícias falsas).


Mais da Gazeta